"> Blog Neto Pimentel

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos


O Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira (14) que vai lançar um edital nos próximos dias para médicos que queiram ocupar as vagas que serão deixadas pelos profissionais cubanos que integram o programa Mais Médicos.
“Será respeitada a convocação prioritária dos candidatos brasileiros formados no Brasil seguida de brasileiros formados no exterior”, diz a nota encaminhada à imprensa na tarde de hoje.

A pasta recebeu na manhã de ontem (14) o comunicado da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), no qual o governo cubano informa que vai deixar de participar do programa Mais Médicos. Segundo o ministério, 8.332 vagas são ocupadas por esses profissionais. “O governo federal está adotando todas as medidas para garantir a assistência dos brasileiros atendidos pelas equipes da Saúde da Família que contam com profissionais de Cuba”, diz o comunicado.

O governo de Cuba informou que deixará de fazer parte do programa. A justificativa é que as exigências feitas pelo governo eleito são “inaceitáveis” e “violam” acordos anteriores. O presidente eleito Jair Bolsonaro disse, na sua conta do Twitter, que a permanência dos cubanos está condicionada à realização do Revalida pelos profissionais, que é o exame aplicado aos médicos que se formam no exterior e querem atuar no Brasil. 

Procurada pela reportagem, a Opas, que intermediou o convênio entre Brasil e Cuba para vinda dos médicos cubanos, diz que foi comunicada pelo governo de Cuba sobre a decisão de não continuar participando do programa e informou o Ministério da Saúde brasileiro. “Devemos ter mais detalhes nos próximos dias. Assim que os tivermos, divulgaremos", diz nota.


Fonte: Agência Brasil


Nota de Esclarecimento da Prefeitura de Santa Quitéria do Maranhão

ESTADO DO MARANHÃO
MUNICIPIO DE SANTA QUITÉRIA DO MARANHÃO
CNPJ 06.232.615/0001-20

 Nota de esclarecimento
 Santa Quitéria – MA, 15 de novembro de 2018.
Em observância os princípios que regem a administração pública em especial o da publicidade, moralidade e legalidade, a gestão hora de reconstruir por meio desse veículo, vem esclarecer aos funcionários públicos e munícipes de Santa Quitéria do Maranhão – MA, que em decorrência de um bloqueio judicial no valor de R$ 250,143,45 (duzentos e cinquenta mil e cento quarenta e três reais e quarenta e cinco centavos) nas contas do FPM do Município, determinado pelo Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão Dr. Joaquim Figueiredo do Anjos, no intuito de pagar um precatório de (nº 17022/2016 – TJ) cujo o valor global é R$ 750.430,37 (setecentos e cinquenta mil e quatrocentos e trinta reais e trinta e sete centavos); Alguns setores da administração pública deixaram de receber seus proventos no dia 10 do corrente mês como habitualmente.
Porém, apesar de mais uma mazela deixada pela gestão do Sr. Osmar de Jesus da Costa Leal, a gestão hora de reconstruir vem adotando as medidas cabíveis no intuito de que os servidores públicos em gerais (contratados, comissionados e concursados) dos setores afetados recebam seus proventos o quanto antes.
Portanto, a gestão municipal hora de reconstruir visando a transparência e o respeito aos servidores e munícipes vem esclarecer o motivo de alguns setores da administração não terem recebido seus vencimentos habitualmente no dia 10 do corrente mês.
Atenciosamente,
Noberto Moreira Rocha
Prefeito Municipal

 

Conheça um pouco da história da Proclamação da República

Proclamação da República, pintura de Benedito Calixto, 1893.
A Proclamação da República Brasileira aconteceu no dia 15 de novembro de 1889. Resultado de um levante político-militar que deu inicio à República Federativa Presidencialista. Fica marcada a figura de Marechal Deodoro da Fonseca como responsável pela efetiva proclamação e como primeiro Presidente da República brasileira em um governo provisório (1889-1891).

Marechal Deodoro da Fonseca foi herói na guerra do Paraguai (1864-1870), comandando um dos Batalhões de Brigada Expedicionária. Sempre contrário ao movimento republicano e defensor da Monarquia como deixa claro em cartas trocadas com seu sobrinho Clodoaldo da Fonseca em 1888 afirmando que apesar de todos os seus problemas a Monarquia continuava sendo o “único sustentáculo” do país, e a república sendo proclamada constituiria uma “verdadeira desgraça” por não estarem, os brasileiros, preparados para ela.

A crise no Império

O ultimo gabinete ministerial do Império, o “Gabinete Ouro Preto”, sob a chefia do Senador pelo Partido Liberal Visconde do Ouro Preto, assim que assume em junho de 1889 propõe um programa de governo com reformas profundas no centralismo do governo imperial. Pretendia dar feição mais representativa aos moldes de uma monarquia constitucional, contemplando aos republicanos com o fim da vitaliciedade do senado e adoção da liberdade de culto. Ouro Preto é acusado pela Câmara de estar dando inicio à República e se defende garantindo que seu programa inutilizaria a proposta da República. Recebe críticas de seus companheiros do Partido Liberal por não discutir o problema do Federalismo.

Os problemas no Império estavam em várias instâncias que davam base ao trono de Dom Pedro II:

A Igreja Católica: Descontentamento da Igreja Católica frente ao Padroado exercido por D. Pedro II que interferia em demasia nas decisões eclesiásticas.

O Exército: Descontentamento dos oficiais de baixo escalão do Exército Brasileiro pela determinação de D. Pedro II que os impedia de manifestar publicamente nos periódicos suas críticas à monarquia.

Os grandes proprietários: Após a Lei Áurea ascende entre os grandes fazendeiros um clamor pela República, conhecidos como Republicanos de 14 de maio, insatisfeitos pela decisão monárquica do fim da escravidão se voltam contra o regime. Os fazendeiros paulistas que já importavam mão de obra imigrante, também estão contrários à monarquia, pois buscam maior participação política e poder de decisão nas questões nacionais.

A classe média urbana: As classes urbanas em ascensão buscam maior participação política e encontram no sistema imperial um empecilho para alcançar maior liberdade de econômica e poder de decisão nas questões políticas.

A Proclamação da República

A República Federativa Brasileira nasce pelas mãos dos militares que se veriam a partir de então como os defensores da Pátria brasileira. A República foi proclamada por um monarquista. Deodoro da Fonseca assim como parte dos militares que participaram da movimentação pelas ruas do Rio de Janeiro no dia 15 de Novembro pretendiam derrubar apenas o gabinete do Visconde de Ouro Preto. No entanto, levado ao ato da proclamação, mesmo doente, Deodoro age por acreditar que haveria represália do governo monárquico com sua prisão e de Benjamin Constant, devido à insurgência dos militares.

A população das camadas sociais mais humildes observam atônitos os dias posteriores ao golpe republicano. A República não favorecia em nada aos mais pobres e também não contou com a participação desses na ação efetiva. O Império, principalmente após a abolição da escravidão tem entre essas camadas uma simpatia e mesmo uma gratidão pela libertação. Há então um empenho das classes ativamente participativas da República recém-fundada para apagar os vestígios da monarquia no Brasil, construir heróis republicanos e símbolos que garantissem que a sociedade brasileira se identificasse com o novo modelo Republicano Federalista.
A Maçonaria e o Positivismo

O Governo Republicano Provisório foi ocupado por Marechal Deodoro da Fonseca como Presidente, Marechal Floriano Peixoto como vice-presidente e como ministros: Benjamin Constant, Quintino Bocaiuva, Rui Barbosa, Campos Sales, Aristides Lobo, Demétrio Ribeiro e o Almirante Eduardo Wandenkolk, todos os presentes na nata gestora da República eram membros regulares da Maçonaria Brasileira. A Maçonaria e os maçons permanecem presentes entre as lideranças brasileiras desde a Independência, aliados aos ideais da filosofia Positivista, unem-se na formação do Estado Republicano, principalmente no que tange o Direito.

A filosofia Positivista de Auguste Comte esteve presente principalmente na construção dos símbolos da República. Desde a produção da Bandeira Republicana com sua frase que transborda a essência da filosofia Comteana “Ordem e Progresso”, ou no uso dos símbolos como um aparato religioso à religião republicana. Positivistas Ortodoxos como Miguel Lemos e Teixeira Mendes foram os principais ativistas, usando das alegorias femininas e o mito do herói para fortalecer entre toda a população a crença e o amor pela República. Esses Positivistas Ortodoxos acreditavam tão plenamente em sua missão política de fortalecimento da República que apesar de ridicularizados por seus opositores não esmorecem e seguem fortalecendo o imaginário republicano com seus símbolos, mitos e alegorias.

A nova organização brasileira pouco ou nada muda nas formas de controle social, nem mesmo há mudanças na pirâmide econômica, onde se agrupam na base o motor da economia, e onde estão presentes os extratos mais pobres da sociedade, constituída principalmente por ex-escravizados e seus descendentes. Já nas camadas mais altas dessa pirâmide econômica organizam-se oligarquias locais que assumem o poder da máquina pública gerenciando os projetos locais e nacionais sempre em prol do extrato social ao qual pertencem. Não há uma revolução, ou mesmo grandes mudanças com a Proclamação da República, o que há de imediato é a abertura da política aos homens enriquecidos, principalmente pela agricultura. Enquanto o poder da maquina pública no Império estava concentrado na figura do Imperador, que administrava de maneira centralizadora as decisões políticas, na República abre-se espaço de decisão para a classe enriquecida que carecia desse poder de decisão política.

Referências:

CARVALHO, José Murilo de. Os bestializados. O Rio de Janeiro e a República que não foi. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

CARVALHO, José Murilo de. A Formação das Almas. O imaginário da República no Brasil. Paulo: Companhia das Letras, 2013.


LINHARES, Maria Yedda (ORG.). História Geral do Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, 2000.

Arquivado em: Brasil Republicano, História do Brasil


Fonte: Infoescola


Ação Ambiental do TriTutóia será realizada nesta sexta-feira 16/11 na praia da Barra. Confira a programação!


O TriTutóia foi um evento esportivo com caráter social que aconteceu nos dias 16 e 17 de junho de 2018, na cidade de Tutóia e foi literalmente abraçado pela cidade. 


O evento se propôs a realizar uma Ação SocioAmbiental, com a utilização de todo qualquer insumo proveniente de sua primeira edição. 

Com a parceria de escolas das redes estadual e particular de ensino, será realizado uma coleta de material não orgânico na orla da Praia da Barra (percurso semelhante ao da Corrida do TriTutóia).

A ideia é estimular a conscientização ambiental dos alunos e transformá-los em multiplicadores desse conceito. 

Haverá ainda, atividades esportivas e recreativas (corrida, vôlei e futebol) com os alunos participantes e confraternização com lanche saudável. 

Participe!!!

Data: 16 de novembro de 2018 (sexta-feira)

Horário: das 7h30m às 11h30m

Ponto de encontro: Santo da Cidade (Praia da Barra)

Será uma Ação linda e ficará perfeita com você junto!


É amanhã, sexta-feira 16/11, Show de Lançamento do 4º CD de Ribamar Rocha com participação de Charles do Arrocha e Forró de Primeira, Flamel Santos e Bernardo Ferreira no Club Zé Jonas no Paxicá em Tutóia-MA

Ainda dá tempo aproveitar a Semana do Sofá no Armazém Paraíba de Tutóia. Confira!

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Sebrae realizará o curso “Como a Internet pode alavancar o seu negócio de Turismo” em Tutóia-MA. Inscrições até 16/11

Como Está sua empresa no Universo Digital? 


Faça sua inscrição e garanta mais este aperfeiçoamento profissional para sua empresa. 

Quando: 19 a 22 de novembro 

Onde: Colégio São Judas Tadeu 

Horário: 18h às 22h 

Carga Horária: 16 h de Instruções + 2h de Consultoria por empresa. 

Investimento: R$ 40,00 (quarenta reais) 

Instrutor: Robson Gomes (Sebrae-MA) 

Público Alvo: Empresas do setor de serviços vinculadas ao turismo 

Atenção: Serão somente 25 vagas 

Inscrições: Até 16 de novembro de forma presencial na Secretaria de Turismo (Praça Getúlio Vargas, Centro) com Fernanda ou Nathan. 


Obs: O pagamento da inscrição deverá ser realizado no primeiro dia do curso. 

Participe!!! 


Realização: Sebrae 

Apoio e Logística: Prefeitura de Tutóia e Secretaria Municipal de Turismo